Business

Projeto para aumentar salários de vereadores, prefeito e secretários de Senador Sá gera polêmica e atrai atenção da região Norte.



     Durante sessão ordinária ocorrida no dia 4 de setembro, o legislativo de Senador Sá apresentou o projeto que aumenta a remuneração dos poderes eletivos da cidade. Em dois projetos apresentados os aumentos passam de 60%. 

    Os subsídios dos vereadores aumentam em 2 mil reais. Atualmente recebem 3 mil e se aprovado passarão a receber 5 mil reais mensais.  No caso do executivo o prefeito que atualmente recebe 9 mil passará para 13.500 reais com um aumento de 50%. Secretários, que conhecemos o quão são improdutivos recebem hoje 2,500 passam para 4 mil com o aumento de 60%. Já o vice-prefeito que hoje ganha o valor de  6.600 pula para 9 mil com o aumento de 36%.

Comentário sobre o assunto: Coluna Opinião por Jackson Souza

     A situação se agrava devido ao momento de pandemia em que o mundo encontra-se onde após cinco meses com a economia quase parada o Brasil faz cortes e apresenta estratégias para superar a situação como o bloqueio de aumento a servidores públicos, redução de gastos além de que o salário mínimo terá um aumento de menos de trinta reais em 2021 segundo aponta economistas e o governo. 

    Dos pré-candidatos que visam disputar as eleições deste ano apenas o senhor Kêba Rafael se posicionou, em suas redes, sobre o assunto e os outros dois não comentaram nada sobre.


  O portal Sobral Online esteve na manhã do dia 9 de setembro em Senador Sá, após solicitação popular, e conseguiu conversar com os vereadores Raul Neto, que é contra a proposta e com a vereadora Maria do Carmo, que é uma dos que assinaram o projeto e representa a atual situação no legislativo e é pré-candidata a vice-prefeita em um dos grupos políticos que se alinham para disputar as eleições:



Postar um comentário

0 Comentários