Business

Com uma prefeita ausente e uma gestão em fracasso, população sofre!


    Já é costumeiro termos prefeitos ausentes em nosso município, essa prática não é um luxo da gestão de Regina. Olhando para o passado os gestores residiam e acumulavam riquezas em outras cidades. Aparentemente essa ausência não tem impacto em nossa vida e por isso passa mandatos e o assunto vai junto com quase nenhuma importância...
    Entretanto, gostando ou não de quem esteja no cargo, todas as atitudes e ações tomadas pelo município são reflexos de quem o  esteja ocupando. O significado da palavra já nos remete a isso, “prefeito” deriva do latim praefectus, que significa "aquele que está à frente de qualquer coisa; governador, intendente, administrador, chefe”.
    Para termos uma noção básica da importância desse cargo, partimos de três pontos:
1. A prefeita é a chefe do poder Executivo municipal. Cabe a ela administrar e planejar a cidade e manter em bom funcionamento os serviços públicos essenciais à população local.   
2. Ela também decide onde serão aplicados os recursos provenientes dos impostos, quais obras devem ser executadas e programas sociais, culturais e de desenvolvimento a serem implantados.   
3. Ao viver em uma cidade, somos beneficiados por diversos serviços públicos. Decidir onde e como vai ser aplicado o dinheiro arrecadado é uma tarefa da prefeita. Como suprir as necessidades em tempos de crise.

    Assim, quando esse básico não funciona corretamente a culpa recai sobre o mesmo. Não é fácil gerir alguma coisa, principalmente um município e quando quem ocupa o cargo surgi de apadrinhamentos políticos e não possui competência para administrar todas essas tarefas e obrigações é como um carro sem freio descendo uma ladeira.
    Chegamos um um ponto de relevância, o diálogo e a participação da população para o planejamento das ações municipais. Essa participação é fundamental para o desenvolvimento de Senador Sá, além de dividir a responsabilidade e, de certa forma, chamar a população para campo. Como em Audiências Públicas para a discussão da Lei Orçamentária e o constante diálogo com líderes comunitários e comunidades. Iniciativas que reforçam o caráter participativo de uma gestão e que torna-se um exercício de cidadania. É necessário uma relação de proximidade e respeito com os senadorsaenses, em uma busca constante com o objetivo de viabilizar melhorias na execução do serviço público.
    Com isso, podemos apontar nossos olhos em uma análise da gestão, principalmente com a atual situação devido a pandemia da covid-19 onde se faz ainda mais necessário o diálogo prefeita e população como também iniciativas de assistência aos mais vulneráveis para amenizar as consequências do momento. 
       Regina que geri um terceiro momento governamental de um grupo político que iniciou em  2009, pouco tem a mostrar e menos ainda a se orgulhar. Atualmente sem representatividade municipal é considerada como alguém manipulável e sem atitude dentro de um grupo político que se mantém graças ao fato de possuirem "em suas mão" a grande maioria do legislativo em que aproxima-se do final de seu mandado com a aprovação historicamente baixa. Ela, que na qual foi depositada esperanças de uma gestão complexa, ativa e positiva por ser moradora do município e mulher. Mostrou-se ao longo de três anos e três meses colecionadora de incompetências, consequência de uma constante ausência e falta de iniciativa. 
      Felizmente há alguns no segundo escalão que seguram a situação, mas não conseguem suprir a ausência e a figura da prefeita. Hoje, com um vice rebelde a aliado a oposição (diga-se de passagem sem abrir mão das mordomias e/ou salário altíssimo), uma prefeita ausente e a maioria do legislativo comendo quieto. Nosso município encontra-se numa situação extremamente complicada e com um grande número da população sofrendo e passando fome. E, infelizmente, para piorar sem qualquer expectativa de um futuro melhor tendo em vista as opções colocadas a mesa.
     Que Deus nos abençoe e tenha misericórdia de nossa população! E que Regina, possa enxergar tantos erros, pois nunca é tarde para buscar toRna-se uma pessoa e uma gestora melhor. 

Postar um comentário

0 Comentários