Business

Governador decreta fechamento de estabelecimentos comerciais e bloqueio de divisas no Ceará


  O governador Camilo Santana (PT) decretou instalação de barreiras nas divisas com outros estados para tentar conter o avanço do novo coronavírus no Ceará. A declaração aconteceu no fim da tarde desta quinta-feira, 19, em vídeo ao vivo no Facebook. O Estado registra 24 casos confirmados da doença até a publicação desta matéria.


O fechamento das divisas, assim como a suspensão das atividades de comércio e indústria, serão publicados no Diário Oficial do Estado (DOE). As decisões foram tomadas em comum acordo com Ministério Público, Tribunal de Justiça, Poder Legislativo e Prefeitura de Fortaleza.

 O objetivo do controle nas divisas estaduais é evitar a entrada de pessoas contaminadas ou de produtos e cargas que possam trazer prejuízo sanitário ao Ceará. "A partir de amanhã vamos colocar barreiras nas divisas do Ceará com os outros estados: Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba. Inclusive conversei sobre isso com os governadores desses estados. Faremos uma fiscalização sanitária. A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) vai fazer esse trabalho com orientação dos profissionais da Secretaria de Saúde", frisou Camilo.



Confira outras medidas incluídas no decreto:

transporte intermunicipal será suspenso a partir da meia-noite desta segunda-feira, 23. Ou seja, só funcionará até o fim da noite de domingo, 22. Serão suspensos os serviços do metrô e VLT de Fortaleza, Sobral e Cariri, já a partir da meia-noite de sábado, 21.
O ponto facultativo para servidores do Estado desta sexta-feira, 20, foi estendido até a sexta-feira, 27. "Os serviços básicos para a população cearense serão mantidos durante este período, mas os serviços públicos serão suspensos também até o dia 27", declarou o governador.
Por dez dias, o funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes e congêneres deve ser suspenso, assim como templos religiosos, museus, cinemas e equipamentos culturais públicos e privados.
Serviços de alimentação como restaurantes e lanchonetes devem funcionar exclusivamente por delivery, com pedidos via telefone ou aplicativos, por exemplo.
Lojas, shoppings centers, academias, clubes e demais estabelecimentos comerciais devem suspender atendimento presencial até o domingo, 29 de março, exceto por delivery. Farmácias, supermercados e estabelecimentos que prestem serviço de saúde têm permissão de funcionamento.
Feiras, exposições, barracas de praia e congêneres devem ter atividades suspensas, assim como estabelecimentos de uso coletivo que facilitem a aglomeração de pessoas próximo a praias, lagoas, rios e piscinas públicas.
Funcionarão hospitais, clínicas, laboratórios de análises clínicas e demais estabelecimentos médicos, como os de fisioterapia, farmácia, psicologia e vacinação.
Podem funcionar distribuidores e revendedoras de água, gás, combustíveis, energia elétrica, além de serviços de telecomunicação, segurança privada, funerárias, bancos, padarias, clínicas veterinárias e pet shops, lavanderias, farmácias e supermercados.
Ficam suspensas as atividades do setor industrial até o dia 29 de março, ressalvadas aquelas indústrias essenciais à produção de bens de consumo e insumos para a população. Então empresas de produtos farmacêuticos, alimentícios, produtos hospitalares, gás, energia, água continuarão funcionando, produzindo ou atendendo a população do Ceará.
O governador Camilo Santana repetiu a recomendação para apenas sair de casa em "extrema necessidade", principalmente idosos. 
Ele justificou as decisões pela situação epidemiológica do Estado, com aumento de casos confirmados e a necessidade de medidas mais restritivas à população cearense. "São medidas duras, mas necessárias para a gente retardar a contaminação com o vírus aqui no Estado. Porque se a contaminação acontecer numa velocidade muito forte, vamos exaurir os sistemas público e privado de saúde, dificultando o atendimento nos hospitais".

Coronavírus no Ceará

número de casos confirmados do coronavírus no Ceará subiu para 24, segundo o boletim da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) divulgado na noite desta quinta-feira, 19. Quatro novos casos foram confirmados desde a noite de ontem, 18.
No Ceará, até a noite desta quinta-feira, 766 casos seguem sendo investigados. Os descartados somam 118, cerca 13% das ocorrências notificadas. 

Coronavírus no Brasil

número de casos do novo coronavírus (Covid-19) subiu para 621 segundo a última atualização do Ministério da Saúde, na tarde desta quinta-feira, 19. O último balanço apontava 428 confirmações.
No Brasil, já são pelo menos sete mortes. Além das cinco registradas em São Paulo, dois óbitos foram confirmados no Rio nesta quinta-feira. Nesta quarta-feira, quatro óbitos por causa da infecção foram confirmados. Todas as mortes são de homens idosos residentes em São Paulo.

Fonte: O POVO ONLINE

Postar um comentário

0 Comentários