PUBLICIDADE

 





     Ser estudante é difícil, fato, entretanto em algumas localidades de Senador Sá é ainda mais. Isso devido a serviços que não ocorrem como deveriam e/ou por profissionais que não se comportam com o mínimo de respeito. O distrito de Serrota, 24 km da sede, de onde já encontramos e recebemos inúmeras denúncias. Nesta semana recebemos informações de mais um descaso e desrespeito com alunos da Escola Zilda Oliveira Aguiar.

         Alguns alunos nos procuraram e informaram que na segunda-feira quando pegavam o transporte para se dirigir a escola que é localizada em Serrota e abrange alunos das localidades vizinhas. Neste dia "quando a gente ia pra escola o ônibus deu um problema na roda e mesmo assim a gente foi pro colégio" narrou um dos alunos e completou "...chegamos até Serrota o motorista parou em frente a residência dele e de lá fomos de apé até o colégio".
Os alunos assistiram as aulas, ainda sem saber que as dificuldades desse dia sequer tinham começado. As 17h, no fim das aulas os mesmos aguardaram o transporte que não apareceu nem houve alguma informação ou substituição nem sequer uma satisfação a eles. "...esperamos até 6 horas da noite e resolvemos ir pra casa caminhando... Alguns pais foram buscar seus filhos.. mas outros de nós tivemos que ir pra casa apé" explicou um dos alunos.
O motorista, identificado como Luiz por um dos alunos que completou nos informando que a situação ocorreu algumas vezes, fato que complica-se quando passa a ser uma atitude rotineira. Compreendemos que situações como essa ocorrem, mas nesses casos uma satisfação deveria ser dada aos alunos por parte do motorista que juntamente com a direção da escola deveriam providenciar um transporte reserva para cobrir a carência do momento. Nas fotos nos repassadas pelos alunos caminhando para casa em meio a lama, sujeitos a chuva e outras situações de perigo complementa a narrativa dos jovens. Lembrando que esses estão sob responsabilidade da escola durante as aulas e como também em seu percusso, já que um transporte é fornecido oficialmente a comunidade.


Nota de esclarecimento - Sec. de Educação
Pós publicação - Enviado no dia 15 de fevereiro às 13h

A sec. de educação na pessoa do secretário Emanuel Fernandes nos informou que não havia ciência do ocorrido nem de sua parte e/ou por parte da direção escolar e infelizmente "o motorista não teve a responsabilidade de comunicar a escola sobre a situação que se encontrava o veículo, pois se ele tivesse feito isso a direção da escola teria providenciado outro ônibus para deixar os alunos em suas casas." comentou Emanuel. E ainda nos informou que "...tínhamos um ônibus parado no momento, só faltou a comunicação por parte do Luizinho (motorista) para que o problema tivesse sido solucionado." completou.
Lhe informamos que outros moradores afirmam que não foi a primeira vez que ocorrera algo igual e/ou semelhante. Emanuel completou dizendo que de fato "Foi uma irresponsabilidade sem precedentes... e estará tomando as providências para que isso não se repita" disse.



"Desde já agradecemos ao sec. de educação Emanuel Fernandes pelo contato e as explicações, não ao blogger e sim a população e aos beneficiários do transporte que sofreram com o ocorrido" - Redação
Reações:

Postar um comentário

Atenção!
Ao comentar, escolha as palavras corretas para que seu comentário atinja seu objetivo, expor sua opinião sobre determinado assunto.
Os comentários passaram por moderação da redação e serão publicados, independente do seu conteúdo, caso o comentarista tenha uma identificação válida!
Obrigado por comentar!

 
Top