Nota de pesar - Raimundo Mamede



      
      Faleci um dos homens mais conhecidos de Senador Sá, o senhor Raimundo Rodrigues Bastos, popularmente conhecido como Raimundo Mamede aos 73 anos. Segundo apurado ele sofrera um AVC (Acidente Vascular Cerebralhemorrágico chegou a fazer cirurgia, mas não  veio a responder estímulos vindo a óbito nesta quarta.
     Nascido em 05.05.45, era um colecionador de amigos e afilhados em todo o município. O mesmo chegou a ingressar na política elegendo-se a vereador e ajudou a eleger seus filhos, ex-vereadora e atual secretária Cristina Rodrigues Bastos e o atual vereador Francisco Castelo Rodrigues Bastos
      Mamede será velado na sua residência, a missa será realizada  às 16:00 da tarde na capela cristo ressuscitado  (15/11) com o sepultamento em seguida.


Que Deus conforte os familiares e amigos!


Abaixo texto do Robson Yguana via CS1:

Um breve resumo da sua vida pública.
Raimundo Rodrigues Basto, nasceu em 5 de maio de 1945. Ingressou na política na década de 80, em 1982 foi eleito vereador pela primeira vez. Em 1988 foi candidato a vice-prefeito ao lado Rui Aguiar e elegeu a vereadora neste mesmo ano sua esposa Maria Anita Rodrigues Bastos; em 1992, foi candidato vice na chapa encabeçado por Nenen Mesquita. Em 1996 indicou novamente sua esposa e a elegeu; em 2000 foi novamente eleito; assim como se sucedeu em 2004. Em 2008, ficou na 1ª suplência. Em 2012, indica e elege Cristina Rodrigues Bastos, sua filha; em 2016 seu legado político foi transferido para o seu filho Castelo Rodrigues Bastos, atualmente vereador.
Raimundo Mamede foi um grande foi um grande benfeitor do município de Senador Sá, foi fazendo o bem que conquistou o respeito e reconhecimento na política local, motivo pelo qual permaneceu tanto tempo nesse meio e permanece até hoje na pessoa do filho, ao qual herdou nome, prestigio e votos.
Raimundo Mamede foi um dos maiores doadores de terra a cidadão comuns no âmbito deste município na década de 90, o bairro do matadouro por exemplo, tem suas origens nas doações de ‘pedaços de chão” dado em forma de posse a quem não tinha um lar e precisava se instalar na cidade. Além da terra, dava a permissão para trabalhar e extrair a madeira para construção de suas casas em suas propriedades, algo raro na época. Era um dito servidor do povo, ajudando no que podia e como podia sem distinção, hora ou lugar.
Seu Raimundo Mamede, que Deus o receba em seu lar e faça por você o que você fez por muitos, o receba em seu lar e lhe dê um pedaço de chão para o senhor fazer sua morada ao lado dele.

Nenhum comentário:

Atenção!
Ao comentar, escolha as palavras corretas para que seu comentário atinja seu objetivo, expor sua opinião sobre determinado assunto.
Os comentários passaram por moderação da redação e serão publicados, independente do seu conteúdo, caso o comentarista tenha uma identificação válida!
Obrigado por comentar!

Tecnologia do Blogger.