On

      No dia 2 de outubro a Pascom publicou em sua FanPage fotos de rachaduras na estrutura da casa paroquial de município e o atual pároco Raimundo Bastos informou que a residencia oficial do padre entraria em reforma.
   No dia 4 de outubro, foi publicado fotos da casa sendo demolida por um trator, neste momento iniciou algumas críticas por parte da população. Até o informe, seria uma reforma (Consertar; reconstruir: reformar uma casa velha), ou seja uma reparação na estrutura da casa, entretanto a mesma foi demolida por inteira. Normalmente quando uma ação dessa é necessária em uma casa histórica, é mantida a fachada original a fim de proteger o patrimônio cultural, histórico e material da cidade. Ponto esse que levou os comentários e criticas de populares (veja abaixo alguns).
    Foi informado que devido aos danos graves na estrutura, nada poderia ser mantido, entretanto temos que se ater, pois a engenharia diz o contrário com exemplos em todo o pais de estruturas centenárias que ainda possuem suas fachadas aparentemente intactas (reformadas com o ar de original).



  Ponto importante:
     O município não possue leis de tombamento, que garantam a não violação da cultura arquitetônica municipal como também a histórica e material. Hoje, apesar dos comentários, que em minha opinião em sua maioria hipócritas, nos temos casas com muito mais valor histórico que não existem, atualmente, mas devido a grandes modificações feitas em sua estrutura e sequer é falado nisso. Por que uns podem e outros não? A restrição é seletiva?

Lembrando:

Secretaria Paroquial foi inaugurada neste sábado, 24 de junho.



Vaja alguns comentários: