Header Ads

Estadual: chove forte em 33 municipips do Ceará. Sendo 148ml em Fortaleza e 47ml em Crateus!

O cearense foi surpreendido com fortes chuvas em vários pontos do Estado na manhã deste sábado, em pleno período de estiagem. Somente em Fortaleza, entre 5 horas e meio-dia, foram 148 milímetros registrados pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Acompanhada de raios e trovões, a precipitação trouxe prejuízo, com pontos de alagamento, queda de energia e semáforos apagados. O shopping RioMar e o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), no Papicu, sofreram transtornos.

Segundo informações das Plataformas de Coletas de Dados (PCDs), o maior registro de chuva na Capital aconteceu no bairro Edson Queiroz.

Em todo o Ceará, 33 municípios registraram chuvas até as 13h40min, conforme registro da rede convencional de pluviômetros.

As chuvas atingiram regiões como o Cariri, Inhamuns e Ibiapaba. O maior registro foi em Crateús, com 47 milímetros até as 7 horas da manhã deste sábado. Também choveu forte em Maracanaú (43 mm), Campos Sales (41,6mm), Maranguape (38,8 mm), Nova Russas (38,5 mm) e Pacatuba (33,2 mm).

A Funceme informa que o temporal deste sábado constava na previsão elaborada nos dias anteriores. O fenômeno foi provocado pela combinação de dois sistemas atmosféricos. O primeiro, um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis, típico da pré-estação chuvosa, cuja atuação no Nordeste brasileiro já dura duas semanas. O segundo sistema são as chamadas ondas de leste, que atuam mais comumente nos meses de junho e julho, mas foram responsáveis pela intensificação das precipitações, principalmente na Região Metropolitana de Fortaleza.

A fundação assegura que os dois sistemas que provocaram as chuvas de hoje não têm relação com a quadra chuvosa no Ceará. O prognóstico climático para a estação de chuvas em 2015, avisa o órgão, será elaborado e divulgado somente na segunda quinzena de janeiro.

Alagamentos O coordenador da Defesa Civil Municipal, Cristiano Ferrer, diz que as ocorrências relacionadas à chuva na Capital se concentraram principalmente nas Regionais II, IV e VI, por causa de bocas-de-lobo obstruídas com lixo.

No Morro Santa Terezinha, no Mucuripe, houve deslizamento da terra que fica abaixo do muro de contenção. O trilho do Veículo Leve Sobre Trilho (VLT), em frente ao Iate Clube, foi bloqueado. Uma das faixas, que vai da Via Expressa ao Mucuripe, ficou interditada. De acordo com o morador Joaquim Pereira, 30 anos, a terra cedeu entre 6 e 7 horas de sábado. Segundo Cristiano Ferrer, não houve feridos no deslizamento.

Nenhum comentário

Atenção!
Ao comentar, escolha as palavras corretas para que seu comentário atinja seu objetivo, expor sua opinião sobre determinado assunto.
Os comentários passaram por moderação da redação e serão publicados, independente do seu conteúdo, caso o comentarista tenha uma identificação válida!
Obrigado por comentar!

Tecnologia do Blogger.