Header Ads

Bolsa Famlia terá aumento, entenda!


 Entenda quanto as famílias senadorsaenses vão receber pelo Bolsa Família depois do reajuste.

    O Governo Federal assinou um decreto no dia 30 que reajusta os benefícios do Programa Bolsa Família em 10%, que começará a ser pago já em junho. Em Senador Sá, aproximadamente 1200 famílias são atendidas pelo programa. Para explicar melhor como ficará o benefício depois do reajuste a Gestora do Programa Bolsa Família/ Cadastro Único do nosso Município, Alessandra Carvalho Nóbrega Duarte, elaborou um texto com perguntas e respostas para tirar eventuais dúvidas da população.

Veja.

Entendendo o Bolsa Família e os novos valores

- A PARTIR DE JUNHO/2014 -

A partir de junho/2014, a renda per capita para a família extremamente pobre passa de R$ 0,00 a R$ 70,00 para R$ 0,00 a R$ 77,00 e família pobre de R$ 70,00 a R$ 140,00 para R$ 77,00 a R$ 154,00. O benefício fixo passa de R$ 70,00 para R$ 77,00, a variável de R$ 32,00 para R$ 35,00 e o BVJ de R$ 38,00 para R$ 42,00. O menor valor do benefício transferido para a família passa de R$ 32,00 para R$ 35,00 PARA a situação de família pobre com uma variável e o maior valor passa de R$ 306,00 para R$ 336,00 para a família extremamente pobre com 05 (cinco) variáveis e 02 (dois) BVJ, conforme orientações do DS/Secretaria Nacional de Renda de Cidadania – SENARC.

1. O valor do Bolsa Família aumentou?

Sim, o valor do Bolsa Família aumentou. A partir de junho, as famílias beneficiárias receberão novos valores de benefícios. O benefício básico, que é pago às famílias extremamente pobres, aumentou para R$ 77. O benefício variável aumentou para R$ 35 e o benefício variável jovem, o BVJ, aumentou para R$ 42.

Além disso, os aumentos anunciados no dia 30 de abril também vão possibilitar que mais famílias recebam o benefício básico e, quando for o caso, algumas famílias receberão um complemento para superar a extrema pobreza, calculado de acordo com a situação de cada família. Algumas famílias que já recebem o benefício para superação da extrema pobreza, o BSP, terão o valor recalculado, porque a meta agora é que todas as famílias extremamente pobres tenham uma renda por pessoa que ultrapasse R$ 77.

Família com renda MENOR que R$ 70 por pessoa e NÃO RECEBE BSP

Se a família já recebe o benefício básico e a renda familiar por pessoa está ABAIXO de R$ 77, mas atualmente NÃO RECEBE BSP, é preciso aguardar que o sistema verifique se a família receberá mais este benefício para superar a renda de extrema pobreza.

Os cálculos do novo valor dos benefícios estão sendo feitos no sistema e será possível que os técnicos e gestores municipais verifiquem no Sibec o valor no pagamento de junho, de acordo com o final do NIS e a data de saque.

Família com renda ENTRE R$ 70 e R$77 por pessoa que atualmente NÃO RECEBE o Benefício Básico

Se a família atualmente NÃO RECEBE o benefício básico e tem renda familiar por pessoa entre R$ 70 e R$ 77, ela passará a receber o benefício básico.

A verificação para saber se a família passará a receber também outros benefícios, como o BSP, e os cálculos com o novo valor dos seus benefícios estão sendo feitos no sistema e será possível que os técnicos e gestores municipais verifiquem no Sibec o valor no pagamento de junho, de acordo com o final do NIS e a data de saque.

Família com renda ACIMA de R$77 por pessoa

Se a família tem renda ACIMA de R$ 77 por pessoa NÃO haverá concessão de novo benefício, mas a partir de junho, o valor total dos benefícios vai aumentar por conta das mudanças dos valores dos benefícios variáveis.

Os cálculos do novo valor dos benefícios estão sendo feitos no sistema e será possível que os técnicos e gestores municipais verifiquem no Sibec o valor no pagamento de junho, de acordo com o final do NIS e a data de saque.

3. Quais famílias receberão o aumento do Bolsa Família?

Todas as famílias beneficiárias do Bolsa Família receberão aumento dos valores de benefícios a partir de junho.

4. Quem ainda não recebe o Bolsa Família terá mais chance de entrar no Programa?

O aumento que foi anunciado vai possibilitar que outras famílias possam ser atendidas pelo Bolsa Família. A partir de junho, o limite de renda familiar por pessoa para entrada no Programa é de R$ 154, e não mais R$ 140.

As famílias com renda por pessoa maior do que R$ 154, novo limite para entrada no PBF, devem manter os dados do Cadastro Único atualizados para ter acesso a outros programas e benefícios sociais do Governo Federal.

É importante lembrar que, mesmo não sendo beneficiária do PBF, a família deve sempre comunicar o setor responsável pelo Cadastro Único e Bolsa Família sempre que houver qualquer alteração em seus dados.

5. Qual é o aumento do Bolsa Família?

A partir de junho, o valor do benefício básico, que é pago às famílias extremamente pobres, aumenta para R$ 77. O benefício variável, pago às famílias que tenham crianças de 0 a 15 anos, gestantes ou nutrizes, aumenta para R$ 35 e o benefício variável jovem, o BVJ, pago às famílias com adolescentes de 16 e 17 anos, aumenta para R$ 42.

Quando for o caso de as famílias precisarem de complemento para superar a extrema pobreza, também será concedido o BSP, calculado de acordo com a situação de cada família.

Além disso, as famílias que já recebem o BSP, Benefício para Superação da Extrema Pobreza, terão o valor recalculado, porque a meta agora é que todas as famílias extremamente pobres tenham uma renda por pessoa que ultrapasse R$ 77.

As famílias beneficiárias com renda familiar por pessoa maior que R$ 77 não terão aumento no valor do benefício pago pelo Bolsa Família.

Nenhum comentário

Atenção!
Ao comentar, escolha as palavras corretas para que seu comentário atinja seu objetivo, expor sua opinião sobre determinado assunto.
Os comentários passaram por moderação da redação e serão publicados, independente do seu conteúdo, caso o comentarista tenha uma identificação válida!
Obrigado por comentar!

Tecnologia do Blogger.