On
Marcada por vitórias e derrotas, as eleições são instrumento democrático importante, vez que proporcionam a pluralidade de opiniões e a discussão de idéias no municipio, não só pelo fato da renovação dos representantes dos indivíduos, mas a manutenção e postura dos que já estavam. Para o Marketing Eleitoral, existem quatro fases importantes para o desenvolvimento de uma campanha coesa e que possa auxiliar na caminhada do candidato:
Pré-campanha: A pré-campanha é o momento de organizar as fases posteriores para a eleição. Lembre-se: tempo perdido em eleição é tempo irrecuperável. Algumas questões pontuais para serem resolvidas nessa fase, como o levantamento de lideranças, associações de classe, ONG’s, apoiadores, eleitores em potencial, militantes, enfim, elaborar a campanha eleitoral e manter o maior número de contatos antes da corrida pelo voto;
Lançamento da Candidatura e Início de Campanha: Neste estágio, há a necessidade de expor o candidato à sociedade, mostrando sua imagem, seu slogan, suas propostas e sua carreira para almejar tal cargo. Dura no máximo 30 dias e é oportunidade única para começar a angariar apoiadores e pessoal identificado com a mensagem do candidato. Como o objetivo é tornar conhecida a candidatura, um evento com a presença dos candidatos à vereança torna-se indispensável. Ocorrerá não no comitê de campanha, mas em espaço reservado e com oportunidade principalmente da imprensa conhecer o candidato.
Consolidação da Candidatura: No momento da consolidação da candidatura, com duração de até 20 dias, enfatizar a ação corpo-a-corpo torna-se essencial, vez que na fase anterior, com o desenvolver da imagem do candidato, há o propósito aqui de “ir pra rua” e colocar a campanha pela cidade.
Desenvolvimento da Campanha: Aqui, durando 60 dias, os programas de rádio e TV estarão no ar, bem como os debates eleitorais, as agressões, os ataques e a defesa de propostas. A produção de mídia estará desvinculada da equipe responsável pela agenda do candidato e também por sua presença nas ruas, cada qual desempenhando uma função.
O fim da campanha: Dependendo do andamento, nestes dez últimos dias destinados ao fim da campanha, as ações devem ser avaliadas com cuidado. É a hora de investir tudo o que até então não foi investido, “gastando as munições restantes” e tentar elevar os índices nas pesquisas de opinião.
A utilização de uma estratégia eleitoral é essencial, visto que as campanhas estão cada vez mais profissionais e requerem inteligência, perspicácia e criatividade dos políticos. Assim, com trabalho organizado, bem estruturado e com equipe na rua, o candidato poderá sobressair frente aos demais concorrentes, distribuindo bem os recursos e a transmissão de suas propostas.